abril 18, 2024

Centro de Hemorragia Digestiva do HGRS completa 43 anos

 Centro de Hemorragia Digestiva do HGRS completa 43 anos

Nesta sexta-feira (20), o Centro de Hemorragia Digestiva do Hospital Geral Roberto Santos (CHD-HGRS) comemora 43 anos, sendo uma unidade de referência no Estado para o tratamento das doenças gastrointestinais. O evento acontece a partir das 8h30, no auditório do equipamento, que fica no subsolo da instituição, com a participação de especialistas locais e nacionais.

O CHD-HGRS foi inaugurado em 1980, com o serviço de endoscopia digestiva. Pouco tempo depois, passou a se destacar no cenário nacional como uma unidade com grande experiência em hemorragia digestiva por ruptura de varizes de esôfago e com a expertise no tratamento.

Com a evolução do serviço, foi implantado, na unidade, o exame de colonoscopia. Hoje, é um centro que oferece diversos exames, a exemplo de CPRE (sigla para colangiopancreatografia retrógrada endoscópica), PHmetria, manometria de esôfago, manometria anorretal.

O coordenador do CHD-HGRS, o gastroenterologista Marcos Clarêncio, lembra que o serviço, além de realizar os exames, faz o tratamento do paciente, sendo referência em afecções gastrointestinais, como hemorragia digestiva, tratamento dos cálculos e tumores através da CPRE, tratamento das estenoses em crianças e nas mais diversas terapêuticas endoscópicas. Ele também ressalta que o paciente ainda conta com ambulatórios especializados em gastroenterologia, fígado, esôfago e doença inflamatória intestinal: “os quais ajudam os nossos pacientes antes e pós procedimentos endoscópicos. Portanto, estamos diante de uma unidade de saúde especial no Estado, a qual atende a população com um alto padrão de recursos tecnológicos e com profissionais médicos e de enfermagem especializados”.

Estrutura

O serviço passou por uma reforma que contou com investimento superior a R$ 14,2 milhões, entre obras e equipamentos e, atualmente, a estrutura física conta com 13 leitos, sendo um de isolamento no ambulatório, além de quatro salas de internamento com dois leitos. O CHD-HGRS também possui seis salas para realização de exames e quatro leitos no centro de recuperação pós-anestésica.

Já a equipe é multiprofissional, composta por médicos, enfermeiros, técnicos e fisioterapeutas. Por se tratar de um centro de formação de novos profissionais, o equipamento conta, ainda, com médicos residentes.

Fonte e foto: Ascom/HGRS

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?