abril 15, 2024

Procon realiza fiscalização de estabelecimentos em operação para Black Friday

 Procon realiza fiscalização de estabelecimentos em operação para Black Friday

Veja algumas orientações para ter uma compra segura

Esta sexta-feira (24) é o dia oficial da Black Friday no Brasil, uma data marcada pelas grandes promoções no varejo. No centro comercial de Feira de Santana, as movimentações em torno das lojas começaram bem antes.

Pensando nisso, a Superintendência Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) deu início a uma operação de fiscalização nas lojas do comércio, com o intuito de verificar os preços que estão sendo praticados, possíveis irregularidades e passar orientações para os lojistas.

O superintendente do Procon de Feira de Santana, Maurício Carvalho, explica como está funcionando essa operação.

“O nosso departamento de fiscalização do Procon, através dos nossos prepostos, estão fiscalizando as grandes redes e os principais itens que são aqueles mais procurados como, eletrônicos, eletrodomésticos e toda a parte de informática. Observamos se os preços estão visíveis, se existem os dois preços antes e depois da Black, se as formas de pagamento estão claras e se existe o Código de Defesa do Consumidor naquele estabelecimento”, explica.

Segundo Maurício, redes de varejo e supermercados da cidade passaram por uma fiscalização do Procon.

“Estamos visitando inicialmente as principais redes. As grandes redes de varejo, supermercados, grandes lojas de departamentos. Vamos continuar realizando visitas até o final do mês”, disse.

Em meio a essas fiscalizações, caso seja constatada alguma irregularidade, a loja será devidamente autuada.

“Se a fiscalização atestar que houve algum tipo de fraude, imediatamente lavramos um auto de constatação. Esse auto de constatação vai narrar o que aconteceu em relação à questão que foi aferida, e aí abre-se um processo administrativo. Em caso de condenação, a empresa poderá pagar uma multa”, enfatiza.

Orientações

Compras online: Faça uma pesquisa. Ao visualizar uma promoção nas compras online, printa, registra e depois apura se aquilo está sendo cumprido. Se durante as compras online você observar que na chegada do seu produto, não era o que você esperava, você tem direito de arrependimento. A lei diz que você tem sete dias para trocar o produto por outro que lhe atenda, ou pedir o dinheiro de volta, inclusive com o frete que foi pago.

Compras online: Cheque a idoneidade daquele site, pesquise o seu CNPJ na Receita Federal. Veja se aquele site está sendo bem avaliado por outras pessoas, use o Reclame Aqui como parâmetro. Observe se aquele site tem endereço físico e número de telefone disponível.

Lojas físicas: Faça uma pesquisa. Importante fazer a checagem de tudo, observar o que está sendo anunciado, se existe o preço anterior ao da Black e o preço atual para verificar. E aquela pesquisa que você fez lá atrás, do preço de um produto que foi anunciado na televisão, no rádio ou nas redes sociais, faça um registro para que você possa ter uma prova material depois.

Maurício faz um alerta para uma prática enganosa que está ocorrendo na véspera da Black Friday.

“O que costuma acontecer em alguns lugares é que antes da Black, eles já sobem o valor da mercadoria, e quando vem a Black, tem um pseudo, digamos assim, desconto, um falso desconto. Ou seja, na verdade o preço voltou a ser o que era antes da Black. Então é importante que antes da Black, o consumidor faça um registro desses preços para poder comparar posteriormente”, alerta.

Denúncia

Caso o consumidor se sinta lesado ou prejudicado com alguma compra ou com alguma loja, ele pode fazer uma denúncia através do aplicativo “Procon – Feira de Santana”, ou presencialmente na unidade do Procon que fica localizada na Rua Castro Alves, n° 635, próximo à Avenida Presidente Dutra.

“Faça a sua denúncia que nós vamos apurar, para que sejam adotadas as providências cabíveis, para que o seu direito como consumidor seja respeitado e o Código de Defesa do Consumidor também seja respeitado”, destaca Maurício.

Na rua

O estudante Pedro Henrique diz que nesta Black Friday está pesquisando preços de celulares em algumas lojas físicas, mas que ainda está esperando o melhor momento para comprar.

“Já passei em algumas lojas hoje e ainda não encontrei o celular que eu quero por um preço mais em conta. Vou esperar amanhã para ver como os preços estarão. Neste momento, estou fazendo algumas pesquisas, gosto mais de comprar fisicamente pela possibilidade de retirar o produto na hora. Tem aquela questão da ansiedade, sabe?!”, explica.

Amália Dayane, gerente de uma loja de modas, conta que está entusiasmada com o aumento do movimento de clientes na loja na semana da Black Friday.

“Neste mês da Black Friday eu percebi um aumento da clientela na loja. Os descontos aqui podem chegar a 40%, e a gente também oferece condições especiais para que o cliente feche a compra. Estamos com a expectativa de vender muito, queimar o estoque”, conta.

Secom -Foto: Jorge Magalhães

Whatsapp
Olá
Olá, podemos ajudar?